Empresas do setor calçadista brasileiro negociam quase US$ 4 milhões na feira GDS, em Düsseldorf, na Alemanha

Feira GDS 2016 Export Thinking Brazilian Footwear Abicalçados Apex-Brasil

As 25 marcas brasileiras participantes da US$ 4 milhões- Global Destination for Shoes and Accessories, uma das mais tradicionais feiras calçadistas do mundo, realizada em Düsseldorf, na Alemanha, comemoram quase U$ 4 milhões em negócios imediatos. A participação na feira, promovida entre os dias 10 e 12 de fevereiro de 2016, fez parte do projeto Export Thinking, realizado pelo Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados realizado pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Para a gestora de Projetos da Abicalçados, Roberta Ramos, a participação brasileira foi positiva. Segundo ela, apesar de visitação menor, negócios foram efetivados. “Apesar da baixa visitação, a feira se mostrou positiva para nossos expositores, que alcançaram bons resultados, esforço das empresas junto a compradores com quem já mantinham relacionamento”, avalia a gestora. Nesta edição da GDS, as 25 marcas brasileiras comercializaram 334 mil pares por US$ 3,8 milhões, 26% mais do que na mostra de fevereiro do ano passado. Para os próximos seis meses, em negócios alinhavados durante a feira alemã, são estimados mais US$ 11,8 milhões.

Roberta ressalta que o dólar teve papel preponderante nas negociações, mas o fato de consolidação da imagem do Brasil no mercado alemão também foi fundamental para o sucesso nos negócios realizados. O gerente de Exportação da Democrata, Anderson Melo, ressalta que o retorno da empresa a GDS – a marca havia deixado de participar em 2013 – foi satisfatório, apesar de uma visitação abaixo da expectativa. “Tivemos bons contatos e fechamos negócios importantes com clientes na Arábia Saudita e Emirados Árabes”, destaca.

O gerente de Exportação da Wirth, Mauricio Wendlin, destaca que a empresa vem colhendo frutos de um investimento forte no mercado alemão, com distribuidor e adaptações necessárias para o mercado.

A representante de Exportação da Grendene, Gisela Carbolin, aponta que a feira foi positiva para a empresa, sendo que foram fechadas parcerias com três novos distribuidores para a Bélgica, Luxemburgo e países o Leste Europeu e Escandinávia.

Parceria
Além do bom volume de negócios realizados na GDS, representantes da Abicalçados se reuniram com diretores da Garant, um dos principais grupos de compra da Alemanha. Com mais de 9 mil sócios, entre lojistas de calçados da Alemanha e países próximos, o grupo ficou interessado nos produtos brasileiros e irá realizar mais uma visita às marcas durante a theMicam, feira que acontece em Milão a partir do dia 14.

Export Thinking
A participação do Brazilian Footwear na Alemanha englobou, além da GDS, um seminário preparatório para as marcas brasileiras participantes e um evento de relacionamento com a imprensa local. Durante o seminário, foram realizadas palestras de Niek Jansen, CEO da Rexor Group, e de Claudia Schulz, relações públicas do Deutsch Schuh Institut. O bate-papo contou com uma apresentação sobre os diferenciais do mercado alemão e seguiu com o tema de tendência de consumo e moda. Jansen falou sobre o funcionamento da Rexor Group, dos seus associados, e da necessidade de adaptar a fôrma do calçado brasileiro para o pé do alemão. “Sabemos que essa adaptação iria refletir em investimentos e entendemos que isso não é viável para muitos. Mas é um esforço importante para conquistar os compradores daqui, que são exigentes, porém fieis e não ficam restritos a preços”, destacou o CEO da Rexor Group, um dos principais consórcios de calçados na Alemanha. A empresa já trabalha com algumas companhias brasileiras e vê potencial no produto made in Brazil.

Já Claudia ressaltou as novidades do mercado de consumo, da necessidade de criar coleções que atendam gostos distintos, uma vez que a mesma consumidora pode ser social e também esportiva, dependendo do dia, do momento. “A geração acima dos 50 anos está consumindo muitos produtos criados para jovens e busca calçados mais fashion. Além disso as prioridades de consumo estão mudando, voltando-se mais para a área de tecnologia, gastronomia, e os calçados acabam ficando como segunda opção. Então precisamos criar maneiras de atrair os clientes.”

Em paralelo ao Seminário também aconteceu o Photocall, ação de relacionamento com a imprensa local.

Participaram da GDS as marcas Anatomic & Co, Moema, Rider, Ipanema, Grendha, Zaxy, Beira Rio, Vizzano, Molekinha, Moleca, Modare, Piccadilly, Lilybi, Democrata, Via Scarpa, Stéphanie Classic, Sapatoterapia, Wirth, Ramarim, Comfortflex, Whoop, Suzana Santos, Renata Mello, Art´s Brasil, e Toni Salloum.

Fonte : Imprensa Abicalçados / Foto : Abicalçados

.