CHIC 2015 – Calçadistas vendem 20% mais na Feira China International Fashion Fair

chic-china-international-fashion-fair-2015

As sete marcas brasileiras que participaram da CHIC – China International Fashion Fair, em Xangai, entre 13 e 15 de outubro de 2015, comercializaram 20% mais do que na última participação em uma mostra chinesa. No total foram realizados negócios – entre os fechados in loco e os alinhavados – na ordem de US$ 1,2 milhão. Na theMicam Shanghai, feira realizada em março deste ano paralelamente à CHIC, os negócios ficaram na ordem de US$ 1 milhão.

A participação brasileira fez parte da Missão Comercial China, que começou na segunda-feira (12/10/2015) e foi viabilizada pelo Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

A gestora de Projetos da Abicalçados, Roberta Ramos, destaca que a participação foi positiva e que a plataforma chinesa foi eficiente no relacionamento e abertura de novos mercados no país asiático. “Já testamos diversos formatos de plataforma comercial na China e a CHIC se mostrou a mais interessante até o momento. O trabalho feito pela organização, somado aos esforços do programa Brazilian Footwear, como contratação de relações públicas local e serviço de matchmaking, apresentou boas oportunidades comerciais para as marcas brasileiras”, avalia. Segundo ela, foram mais de 300 contatos, sendo mais de 260 deles com novos e potenciais compradores chineses.

:: Oportunidade
Para o diretor comercial da Stéphanie Classic, Fábio Spohr, o mercado chinês oferece grandes oportunidades para as marcas brasileiras, mas ao mesmo tempo exige perseverança para a inserção e consolidação. “A participação brasileira está evoluindo junto com o mercado, que mesmo retraído, ainda oferece muita oportunidade”, comenta o diretor.
O gerente de Exportação da Sapatoterapia, Daniel Figueiredo, vai na mesma linha de avaliação. Para ele, o trabalho no mercado chinês exige continuidade, o que vem ocorrendo com as ações do Brazilian Footwear. “É muito importante trabalhar na China com continuidade. Hoje a nossa marca já tem um reconhecimento no mercado”, comemora. Figueiredo aponta que a feira foi muito boa, “inclusive com contatos mais qualificados do que na edição de março”.

:: Seminário
Antecedendo a feira, na segunda-feira (12/10/2015), o Brazilian Footwear preparou um seminário com simulação de custos para que as empresas participantes da missão pudessem entender tudo o que está embutido na formação de preço para o mercado local.

:: Radar
O gigante mercado chinês está no “radar” dos calçadistas brasileiros desde 2010, quando o Brazilian Footwear realizou a primeira missão comercial ao mercado local.  Apesar de ser um mercado difícil, especialmente por questões culturais, a China carrega o potencial do maior mercado consumidor de calçados do mundo, tendo consumido mais de três bilhões de pares no ano passado.

Conforme dados da Abicalçados, em 2009 a exportação para a China gerou US$ 2,4 milhões, número que quase dobrou até 2014, chegando a US$ 4,67 milhões. Em 2015 o resultado segue positivo, com incremento de 10,9% na receita gerada pelos embarques entre janeiro e setembro deste ano no comparativo com igual período do ano passado, chegando à cifra de US$ 2,2 milhões.

Participaram da missão as marcas Amazonas Sandals, Bibi, Democrata, Kidy, Stéphanie Classic (Rio Couture) e Sapatoterapia. É a primeira vez que a CHIC realiza edição de outono-inverno. Até então, a mostra era realizada em edição anual, apenas de verão. A próxima edição acontece de 16 a 18 de março de 2016.