Iara Wisnik e Japonique são as vencedoras da terceira edição do Concurso BtoBe – Brazilians to Be

Iara Wisnik e Japonique -Vencedoras do Concurso BtoBe Brazilians to Be
Iara Wisnik e Japonique -Vencedoras do Concurso BtoBe Brazilians to Be

As marcas Iara Wisnik e Japonique foram as vencedoras da edição 2015 do BtoBe (Brazilians to Be), projeto que tem como objetivo principal a descoberta, capacitação e promoção de novos estilistas brasileiros no mercado internacional. A final da terceira edição do Concurso promovido pela Texbrasil – Programa de Internacionalização da Indústria da Moda Brasileira, mantido pela Abit e pela Apex-Brasil, também  com a participação das marcas Cacete Company, Cycleland e Miwa.

CONHEÇA AS FINALISTAS
A Cacete Company é uma marca masculina de roupas casuais e de underwear. O design autêntico e contemporâneo tem produção 100% brasileira e rigoroso controle de qualidade. A proposta é oferecer peças para quem quer passar longe das lojas de departamento e vê a moda como uma ferramenta de afirmação. O espírito da marca é livre, notadamente jovem e representa um lifestyle leve e descomplicado.

Por trás da Cycleland estão a designer de moda Naly Cabral e o designer gráfico Rafael Afonso, que promovem por meio das coleções uma reflexão sobre o lifestyle urbano e a mobilidade. Para a dupla, a bicicleta materializa conceitos fundamentais como a independência, a consciência ecológica e o bem-estar. Esses valores são transmitidos às roupas, que são produzidas em poucas quantidades e possuem design autêntico.

A Miwa é uma marca que aposta no slow fashion, com peças produzidas de forma artesanal e consciente, feitas para durar e sem seguir as tendências passageiras. Por trás da marca está a estilista Carol Nemoto, brasileira de ascendência oriental e que cursou moda em Milão, na Itália. As peças da marca são confeccionadas com tecidos nobres ou tecnológicos e têm como público-alvo mulheres que não seguem modismos e nem são adeptas da ostentação.

 
AS VENCEDORAS
A estilista Iara Wisnik lançou sua marca homônima em 2014 com a proposta de ir na contramão do fast fashion. O design limpo, os recortes geométricos e as cores marcantes dão o tom contemporâneo às peças, que são confeccionadas a partir de materiais, processos e técnicas nacionais sustentáveis. As coleções são criadas em pequenas quantidades e são pensadas para que os produtos possam ser vendidos e usados durante o ciclo de um ano. Ao ingressar no projeto, a estilista espera amadurecer a marca, estruturar mais o negócio e atingir novos mercados. “Também quero ampliar o mix de matérias-primas, trabalhar com mais tecidos, inserir o jeans, por exemplo”, conta a estilista.

A Japonique é referência em cultura pop oriental em um único espaço, oferecendo um amplo mix de produtos nas lojas de São Paulo e Curitiba. Há um ano e meio, a marca passou a produzir quimonos a partir de elementos tradicionais do imaginário japonês, mas com um visual moderno e adaptado à cultura e ao clima do Brasil. Por trás desta novidade estão as sócias Janaina Tahira e Agustina Comas, que não trabalham com coleções, mas com quatro modelagens permanentes, e que dão preferência aos tecidos e tingimentos naturais. “Nossa maior expectativa é contar com o auxílio de profissionais experientes, ter mais visibilidade de mercado e, principalmente, alavancar a marca no exterior, pois trabalhamos com capital restrito nesse sentido”, afirma Janaina Tahira, que comanda a marca ao lado da sócia Agustina Comas.

 

ESCOLHA
O Concurso BtoBe é uma parceria entre a entre a Casa de Criadores e o Texbrasil e tem como objetivo a formação de uma mentalidade global em jovens empresas para que tenham condições de concorrer no mercado internacional desde o princípio de suas atividades. “Para fazer a seleção, levamos em conta critérios que tratam do produto, da estrutura e da visão da empresa, seu posicionamento e, principalmente, seu potencial para a internacionalização. Todos os projetos finalistas apresentaram esses componentes em diferentes níveis”, detalha Evilásio Miranda, gerente de moda e design do Texbrasil.

 

SUPORTE
Ao ingressarem no Projeto BtoBe, as empresas vencedoras recebemo consultoria, treinamento e mentoria em temas estratégicos para o crescimento, além de apoio à participação em ação comercial internacional custeada pela organização do concurso.

 

PROJETO
Lançado em setembro de 2013, o BtoBe é uma competição anual que veio para substituir o Ponto Zero e ampliar a atuação para profissionais de todo o Brasil. Entre os cases de sucesso das edições anteriores estão Karin Feller, Trendt e Cynthia Hayashi, nomes já consolidados no mercado da moda e que ainda estão no projeto.