Feira Zero Grau 2013 – Qualidade do calçado e prazo de entrega adequado estimulam vendas a importadores

Feira Zero Grau 2013 por Dinarci Borges  01

A edição Outono Inverno 2014 da Zero Grau – feira de calçados e acessórios, que antecipa em tempo hábil aos lojistas multimarcas brasileiros as coleções do setor para a temporada fria também conta com a presença do Grupo de Importadores. São representantes de mais de 12 países, incluindo Estados Unidos, Rússia, Austrália, África do Sul, Angola e de grande parte da América Latina. A participação dos importadores na feira tem o propósito de distribuição e pesquisa de tendências do calçado brasileiro no mercado internacional.

Maria Del Rocio por Dinarci Borges

A colombiana Maria Del Rocio, presente no Brasil pela quarta vez, distribui o calçado brasileiro por toda a extensão de seu país. Grande parte desse material é proveniente das compras efetivadas durante ou em decorrência da Zero Grau. Na Colômbia, há um notável crescimento da importação brasileira. A China ainda é o maior exportador para o país, mas recentes medidas protecionistas do governo colombiano em relação ao sapato chinês, mesmo que focadas no desenvolvimento da indústria interna, contribuíram para que a procura pelo sapato brasileiro crescesse muito. “O Brasil como país tem uma marca muito forte, sempre associada com um produto de alta qualidade e conforto. Esse valor agregado faz com que o sapato não apenas seja muito procurado, como também se torne referência na Colômbia”, destaca Del Rocio. O volume de importação brasileira na Colômbia é de 6 milhões de pares ao ano.

Mario Vintimilla Feira Zero Grau 2013 por Dinarci Borges

No Equador, outros 2 milhões de pares fabricados no Brasil são consumidos a cada ano. Os importadores equatorianos Mario Aguirre Maura e Mario Vintimilla, além de abastecer suas próprias lojas com calçados infantis e femininos, também distribuem para outras redes varejistas em todo o território equatoriano. “O mercado calçadista brasileiro é completo e muito bem representado aqui na feira. O produto é de alta qualidade, reunindo conforto, qualidade e versatilidade”, afirma Maura. Ele revela que cerca de um terço do mercado interno calçadista do Equador é composto por importações, onde o calçado brasileiro tem grande proeminência. “No Equador, as marcas do Brasil andam lado a lado com grandes grifes europeias”, ressalta Vintimilla.

A antecipação das tendências da feira Zero Grau para as coleções Outono Inverno de 2014 é um aspecto fundamental para a presença extensiva desses importadores. O motivo é o prazo de entrega, que torna hábil a pesquisa e compra de produtos para o estoque estrangeiro. “O período é excelente. Posso fazer o teste com as amostras e anteceder o pedido em bastante tempo, já estando com o estoque abastecido para a coleção do Dia das Mães na Colômbia”, afirma Maria Del Rocio. Os equatorianos concordam, afirmando que o período de Janeiro para o lançamento das coleções dificulta a importação. “Em Novembro, temos a possibilidade de pegar o início da coleção e também fazer pesquisa de tendências”, diz Mario Maura, que visita o país duas vezes por ano, dando prioridade para a feira Zero Grau no que toca à coleção Outono/Inverno. “Não apenas a feira é excelente e o período é o ideal, mas a própria localização também agrega valor”.

 

 

Zero Grau – Feira de Calçados e Acessórios – realização da Merkator Feiras e Eventos
::: De 18 a 20 de novembro de 2013, no Centro de Eventos do Serra Park, em Gramado /RS.

fabio-juchen-dinarci-borges-2013-01
Cobertura da Feira Zero Grau 2013 nos sites Sortimentos.com e Moda Eventos por Fábio Juchen