FIMEC 2014 – Evento se encerra na sexta-feira nos pavilhões da Fenac, em Novo Hamburgo

Fimec 2014 por Fabio Winter Lu Freitas Fimec 2014
A Fimec 2014 – Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes, chega na sexta-feira (21.03.14) ao seu quarto e último dia nos pavilhões da Fenac, em Novo Hamburgo / RS, com o objetivo de confirmar as expectativas positivas tanto por parte dos expositores quanto dos organizadores. A visitação deve superar os 40 mil profissionais aguardados inicialmente e várias empresas apostam em crescimento nas vendas em torno de 10% com relação ao ano passado. “Até a quinta-feira já tínhamos recebido visitantes de 41 países, confirmando a internacionalização da feira. E o movimento nos estandes comprova nosso acerto em trabalhar na qualificação deste púbico”, destacou o diretor-presidente da Fenac, Elivir Desiam. A Fimec conta com mais de 600 expositores que representam aproximadamente 1.200 marcas, sendo considerada a segunda maior feira mundial do complexo coureiro–calçadista.

Corredores e estandes movimentados, negócios fechados e dezenas de outras negociações encaminhadas. A Máquinas Sazi, de Farroupilha, tradicional expositora, aposta num crescimento entre 20 e 30% com relação a 2013. Mais do que bons contatos – “E eles são muitos”, garante o gerente comercial Edson Borsoi – a Sazi tem fechado contratos durante a feira. “Muitos dos nossos distribuidores e clientes nos visitam para fazer pedidos. Por outro lado, fazemos um trabalho de convencimento, apresentando os benefícios das nossas máquinas, e isso faz com que venhamos a fechar os negócios aqui dentro”, destaca Borsoi.

No Grupo Amazonas, a meta é um crescimento em torno de 10% nas vendas. Segundo o diretor Saulo Pucci, esta projeção é possível em função do público qualificado que está visitando a feira, com poder de decisão. Outra empresa que está com vendas acima do ano passado é a Teseo do Brasil, com matriz na Itália e sede em Novo Hamburgo/RS. Segundo o gerente Alexandre Oliveira, a cada ano o setor calçadista vem buscando melhorias e alcançando bons números. “Cada vez temos mais clientes e geramos um grande número de negócios. A expectativa é crescer 10%”, conclui.

Para a Assistemaq, de Caxias do Sul/RS, a feira também resulta em bons negócios. Especializada em máquinas para fabricação de moldes para calçados, a empresa vendeu duas grandes máquinas apenas no segundo dia da Fimec. “Este está sendo um ano melhor. Projetamos um crescimento acima dos 10% nessa edição”, ressalta a diretora da Assistemaq, Rosane Pinto.

A Fati Ferramentas, empresa de Novo Hamburgo/RS, já comemora os resultados da edição 2014 da Fimec. De acordo com Andrezza Pisaroglo de Carvalho, da área de marketing, essa é a melhor das quatro edições da feira das quais a empresa participou. Fornecedora de lixas, máquinas de solda, instrumentos de medição, parafusos, ferramentas, embalagens, fitas, adesivos, além de toda a linha de equipamentos e suprimentos para a indústria, a Fati apostou também na venda direta à pronta-entrega. “O cliente vem até o estande e vendemos na hora, com cartão de débito ou crédito, e em seguida já fazemos a entrega no endereço indicado pelo comprador”, explica Andrezza. Por isto, as vendas devem aumentar nada menos que 90% em relação a 2013. Um dos aspectos destacados pela representante da Fati é a qualidade dos visitantes que a Fimec tem recebido nesse ano. “São pessoas que têm poder de decisão. No nosso caso são proprietários de empresas calçadistas, ou pessoas responsáveis pelo setor de manutenção. Essa tem sido a melhor edição de que já participamos aqui na Fimec, com bons contatos e boas vendas sendo fechadas”, ressalta.

Fotos Fimec 2014 por Fábio Winter/Lu Freitas