Seminário em Caxias debate desafios da indústria têxtil e de confecção

circuito-abit-texbrasil-caxias-do-sul-rs-competitividade-internacionalizacao-moda-eventos-foto-600x350-1
A Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) reúne empresários gaúchos, em Caxias do Sul, para discutir sobre competitividade. O déficit da balança comercial do setor no Rio Grande do Sul aumentou 115,9%, mas Caxias do Sul mostra reação com alta do dólar.

Com o propósito de informar os empresários gaúchos sobre o panorama e perspectivas do setor, bem como mostrar soluções que outras empresas estão adotando para enfrentar a crise, a Abit, por meio do Texbrasil (Programa de Internacionalização da Indústria da Moda Brasileira), desenvolvido pela entidade em parceria com a Apex-Brasil, realizará o seminário “Circuito Abit/Texbrasil – Competitividade e Internacionalização”.

O evento é gratuito e será realizado no dia 25 de novembro de 2015, a partir das 13h30min, na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias do Sul), localizada na Rua Ítalo Victor Bersani, 1134. A Abit conta com a parceria do APL Pólo de Moda da Serra Gaúcha, Sindivest, Fitemasul, Sivergs, Sinvesul, Sindivestaf, Sitergs, Sindvest São Leopoldo; Sebrae, Senai, Governo do Estado do RS, AGDI e Prefeitura de Caxias do Sul.

Com caráter itinerante, o Circuito Abit/Texbrasil já passou pelos estados do Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais e Ceará. “A Abit busca levar informações atualizadas do cenário nacional e internacional, dos nossos desafios junto ao governo, apontar caminhos, mas, principalmente, ouvir os empresários de cada região, pois as necessidades muitas vezes são bem específicas” explica Rafael Cervone, presidente da Abit.

A recepção dos participantes será às 13h30min com o credenciamento e às 14 horas ocorre a abertura do evento. A primeira palestra será conduzida por Fernando Valente Pimentel, diretor superintendente da Abit, que vai falar sobre o cenário atual do setor têxtil brasileiro, perspectivas, agenda estratégica e política (Projetos e Medidas que ameaçam o setor) e rotas tecnológicas para inovação.

Após o intervalo, o diretor técnico do Programa Texbrasil, Frederico Bernardo, apresenta a palestra “Programa de Internacionalização da Moda Brasileira – TEXBRASIL”, falando sobre a cultura exportadora. Ele vai discorrer aos empresários do setor como começar a exportar e como aumentar as exportações, quais são os países-alvo da moda brasileira e como o programa pode capacitar as empresas para o mercado internacional.

Em seguida, Marcos Hamerski, traz tendências para o verão com o “Inova Verão 2016/2017”. Ele é graduado em Design de Calçados, com Extensão em História da Moda no Ocidente e Design Estratégico. Hamerski atua nas áreas de Ensino, Pesquisa e Desenvolvimento.
Informações sobre o evento e as inscrições devem ser feitas pelo link ou pelos telefones (54) 3027.4422 e 3218.8071.

Panorama Têxtil gaúcho: aumenta o déficit comercial
No acumulado de janeiro a outubro, o déficit da balança comercial do setor têxtil e de confecção do Rio Grande do Sul caiu de US$ 19 milhões negativos para US$ 41 milhões negativos, aumentando em 115,9% o déficit em relação a igual período do ano passado. Embora as importações tenham diminuído e alcançaram US$ 131 milhões (ante US$ 140 milhões em 2014) e as exportações despencaram 25% chegando a US$ 90 milhões (contra US$ 121 milhões em 2014).

O município de Caxias do Sul, que é um forte polo têxtil, não seguiu a tendência do Estado e mostrou uma reação melhor nas exportações, que cresceram 5,10% em relação a jan-out de 2014, e uma queda maior nas importações de até 38%, em relação ao mesmo período do ano anterior, recuperando um déficit que estava em US 3 milhões negativos para quase zero ( foram US$ 4,53 mi de exportação contra US$ 4,58 de importados até outubro de 2015).
“No estado todo, as importações caíram muito menos do que as exportações, agravando o saldo comercial negativo”, salienta o presidente da Abit, Rafael Cervone, acrescentando: “Esses dados evidenciam a falta de rumo na política econômica, aliada a uma grave crise política e ética. Agora, com a alta do dólar, certamente teremos uma melhora de volume exportado, e Caxias do Sul já mostra essa tendência”.

O Estado do Rio Grande do Sul emprega cerca de 33 mil trabalhadores diretos em 3.758 empresas. Em 2014, o setor gaúcho faturou R$ 4, 2 bilhões. Já Caxias do Sul representa 12,15% do faturamento do Estado e emprega cerca de 4 mil pessoas (fonte MTE/RAIS).

Serviço
Circuito Abit Texbrasil
Local: CIC – R. Ítalo Victor Bersani, 1.134 Jardim América – Caxias do Sul/RS.
Data: 25 de novembro de 2015
Horário: a partir das 13h30min
Inscrições gratuitas: (54)3027.4422 e 3218.8071.

Foto: Reprodução Internet